Blog do Quesada

Arquivo : julho 2012

Se chinesa fosse americana ninguém desconfiaria do resultado
Comentários Comente

Leandro Quesada

Os norte-americanos não suportam perder. Em jogos olímpicos, então, nem se fala. Os altos investimentos no esporte não permitem tropeços. E perder para a potência chinesa provoca uma pressão enorme na equipe de natação. Em Pequim, a China bateu o EUA, não nos esqueçamos!

A reação americana ao sucesso da chinesinha Ye Shiwen, de 16 anos, foi acusá-la de doping para alcançar as vitórias nos 400m medley e 200m medley.

20120731-220542.jpg

Golpe baixo de quem não sabe perder.

Os EUA já se envolveram em casos de doping. Um dos monstros do atletismo, Carl Lewis, teve o nome flagrado na seletiva meses antes das Olimpíadas de Seul, em 88. Mesmo assim, Lewis disputou os 100 metros rasos e ficou com a medalha de ouro já que o vencedor Ben Johnson foi pego no doping.

20120731-220850.jpg

A velocista Florence Griffith-Joyner se retirou das competições internacionais quando os exames antidoping ficaram mais intensos. Os tempos de Florence não foram superados até hoje, mesmo com todos os avanços na preparação dos atletas. Florence morreu jovem, aos 38 anos, vítima de asfixia.

20120731-221403.jpg

Outros atletas americanos foram flagrados na história olímpica. Em 2000, em Sidney, Marion Jones confessou o uso de anabolizante tempos depois, devolvendo as medalhas. Antes, em Barcelona 92, Bonnie Dasse (lançamento de martelo) e Jud Logan (salto com barreiras) foram pegos.

Seul-88 teve o famoso caso de doping de Ben Johnson e outros nove. Los Angeles-84 terminou com 12 dopings. Barcelona-92 (5 casos), Atlanta-96 (2), Sidney-2000 (10), Atenas-2004 (25) e Pequim-2008 (21 casos).


Redes sociais detonam imagem de atletas
Comentários 15

Leandro Quesada

A reação ofensiva da judoca Rafaela Silva é o exemplo claro da falta de preparo de alguns dos esportistas brasileiros.

Eliminada dos Jogos de Londres, por ter aplicado um golpe ilegal na luta, Rafaela se ofendeu com a repercussão nas redes sociais. Um dos seguidores no twitter disse que a judoca deveria voltar ao Brasil nadando.

20120730-212205.jpg

Os esportistas e aqueles que os cercam deveriam tomar mais cuidado com o uso do twitter, facebook ou outra rede.

Não é a primeira vez que eles “escorregam”. Os episódios se sucedem. Educação zero, palavrões e nível baixo.

Neymar, que também está em Londres, foi processado pelo árbitro Sandro Meira Ricci após escrever no twitter a mensagem “Juiz ladrão, vai sair de camburão”.

20120730-212520.jpg

O meia Souza encerrou a conta no twitter depois de trocar farpas com torcedores, à época que defendia o Grêmio.“Tá bom né, quem está faltando com o respeito sou eu né. Esse colorado de m… fica falando m… viu outro jogo e a culpa foi minha ontem”.

Hoje deputado federal, o ex-atacante Romário atacou os jornalistas depois da eliminação do Brasil, na Copa América, na Argentina. “O problema é que esse monte de comentaristas, locutores e jornalistas não sabem p… nenhuma de futebol e falam um monte de besteira”.

20120730-213352.jpg


Soberano com Ceni e L. Fabiano, SPFC volta ao eixo
Comentários 20

Leandro Quesada

O tricolor se reencontrou no Brasileirão depois da seqüência ruim em que conquistou apenas quatro pontos em doze disputados sob o comando de Ney Franco.

Ney desta vez contou com ajuda de dois símbolos do time que retornaram neste domingo.

“Luis Fabiano tem tudo para ser o artilheiro do Brasileirão e Rogério é o líder”, destacou o técnico Ney Franco, confiante no crescimento da equipe no campeonato.

Não há dúvida alguma de que com Rogério Ceni e Luis Fabiano o São Paulo é outro time. E deve se assim mesmo. Ceni, o ídolo eterno, mais de mil jogos e mais de gols, deu a tranqüilidade ao sistema de defesa. A todo instante ele foi acionado pelos zagueiros. Ceni é o dono da bola no tricolor.

Luis Fabiano é a referência do ataque. Inspirado e ligado no jogo, com a cabeça boa, o “fabuloso” fez dois gols na goleada por 4 x 1 sobre o Flamengo. Histórico também por ter ultrapassado o “diamante negro” Leonidas da Silva no quesito gols: 145 dele contra 144 do lendário atacante.

20120729-183951.jpg


R. Ceni e L. Fabiano para reerguer o SPFC
Comentários 22

Leandro Quesada

O São Paulo fica mais forte para tentar a recuperação no Brasileirão 2012. Com os dois, o tricolor deve se reencontrar no torneio. A experiência do goleiro e do atacante será o trunfo para alcançar dias melhores.

Os ídolos Rogerio Ceni e Luis Fabiano retornam ao time contra o Flamengo.

“Está definido que Rogério Ceni volta. Ele está confiante. Na minha cabeça, um jogador com história e trajetória vitoriosa. Além de bom goleiro, é um líder que tem perfil para entender a tática do jogo”, elogia Ney Franco.

Rogerio Ceni sofreu uma cirurgia no ombro que o afastou das partidas nesta temporada.

Se no gol, Rogério Ceni está confirmado, no ataque volta o fabuloso. “Luis também volta e assim ficaremos mais fortes”, avalia o técnico sobre Luis Fabiano, recuperado de dores na coxa.

20120727-115547.jpg


Primeiro passo, Mano!
Comentários 8

Leandro Quesada

Primeiro jogo, frio na barriga, estreia esperada e muita ansiedade já fazem parte de um passado recente.

Não foi a atuação dos sonhos nos Jogos de Londres – nem sei se deveria – mas suficiente para vencer e ficar tranquilo antes do duelo com os bielorussos.

O Brasil bateu por 3 x 2 o Egito com suor em Cardiff.

Não vi apenas um segundo tempo cheio de falhas na marcação, certa desatenção e como disse Neymar também “corpo mole”. A etapa inicial mostrou o time concentrado, disposto a trabalhar a bola e com troca de passes envolvendo o trio Oscar-Hulk-Neymar.

A seleção brasileira poderia ter aplicado goleada histórica, em vez disto, no entanto, quase cede o empate aos egípcios.

Aprendizado maior é entender que adversários melhores virão pela frente e os erros de hoje não serão permitidos. Os acertos devem ser anotados e repetidos, óbvio.

Mano Menezes citou a “pouca rodagem” da equipe para explicar a oscilação durante o segundo tempo. Eu discordo do técnico. Thiago Silva, Marcelo, Sandro, Neymar, Hulk e Leandro Damião, depois Ganso e Pato, já não são experientes? Claro que são.

20120726-211855.jpg


E agora Juvenal?
Comentários 62

Leandro Quesada

Até que ponto o regime nada democrático de Juvenal Juvêncio influencia o momento vivido pelo tricolor do Morumbi?

Um torcedor são-paulino me perguntou. Eu respondi que o presidente do SPFC tem muita responsabilidade nesta queda de rendimento da equipe.

São três anos e meio sem títulos. A seca de conquistas não combina com a tradição, história e estrutura que o clube tem.

Tudo começou com a saída de Muricy Ramalho, tri-campeão brasileiro. Em três anos, apenas ele foi o técnico. Depois vieram sete nomes diferentes no mesmo período: Ricardo Gomes, Carpegiani, Sérgio Baresi, Adilson Batista, Milton Cruz, Leão e agora Ney Franco. Insucesso atrás de insucesso.

As sucessivas mudanças de comando tiraram a cara do time, sem tática definida, ao contrário das três temporadas com Muricy, dono de esquema bem traçado dentro e fora de campo.

Além disto, as saídas de Turíbio de Barros, Carlinhos Neves e Marco Aurélio Cunha foram fundamentais para perder o foco da estrutura de trabalho do São Paulo.

Tradução: Juvenal desmontou um time vencedor. Um case de como não fazer, não é?

Juvenal foi vitorioso em uma etapa do clube mas depois perdeu o rumo. Ele centralizou tudo na figura da presidência. Juvenal sufocou a diretoria de futebol, mandou embora o para-raio Marco Aurélio Cunha e se meteu muito na parte que cabe ao técnico. Ele fez contratações que não deram resultado como Rivaldo, Cléber Santana e Fernandão. E chegou a dizer que poderia ser o treinador do time sem problemas.

Na política ele se perpetua no cargo, nos bastidores ganha inimigos dentro da própria situação e contraria a tendência de rodízio de presidentes na maioria dos clubes brasileiros.

Que volte o Juvenal “bom” ou então que abra caminho para uma nova liderança.

20120726-004322.jpg


Luis Álvaro ainda não esqueceu a Libertadores
Comentários 59

Leandro Quesada

O Santos ainda não superou o trauma da queda na Libertadores diante do Corinthians.

O presidente Luis Álvaro Ribeiro, que estava “de férias em uma praia paradisíaca em Alagoas”, admitiu que “o Santos não superou a eliminação na Copa Libertadores. Não é fácil se recuperar de uma derrota como aquela”.

Parte da eliminação no torneio Sul-americano deve-se a atuação de Neymar, abaixo da crítica, destacada pelo mandatário. “Neymar estava fora do estado normal. Laudos indicam cansaços físico e mental”, contou em entrevista à rádio Bandeirantes.

A participação de Neymar nos Jogos de Londres pode aumentar o cartaz do golden boy da Vila no futebol europeu. Novas propostas não preocupam Luis Álvaro: “Estou ciente de que novos assédios virão mas não mudaremos nossa posição de manter Neymar no Santos”.

O colega de time de Neymar, também foi tema. “Ganso jogará pelo Santos. Ele tem contrato até 2015. Os salários estão sendo pagos em dia”, garantiu.

20120724-220754.jpg


Palmeirenses querem Valdivia
Comentários 29

Leandro Quesada

A maioria da torcida deseja que o chileno permaneça no Palestra. Este sentimento está claro nas redes sociais na internet. A posição pode ser considerada pela cúpula do Palmeiras na hora definir o futuro de Valdivia.

Durante o Esporte em Debate, programa da rádio Bandeirantes que eu apresento, o presidente Arnaldo Tirone disse que a vontade de “sair do clube é do jogador após sofrer o sequestro relâmpago” ao lado da esposa.

“Nós não pensamos em vender mas surgiu a proposta dos árabes”, explicou Tirone.

No momento da conversa com Tirone, o conselheiro e investidor Osório Furlan Junior apareceu no local. O empresário tirou dinheiro do bolso para ajudar o clube a comprar o chileno. Furlan tem 36% dos direitos econômicos do meiocampista.

“Eu aceito a negociação desde que o calor seja superior aos seis milhões de euros. Menos não dá”, avisou o empresário.

Como escrevi no meu post anterior, a saída de Valdivia está nas mãos do próprio chileno.

20120723-232111.jpg


Saída do Palmeiras depende de Valdivia
Comentários 47

Leandro Quesada

O homem de 14 milhões de euros, em julho de 2010, está prestes a deixar o Palmeiras. À época, o presidente Luis Gonzaga Belluzzo dividiu as opiniões dos palestrinos com a contratação do chileno. “Ídolo do Palmeiras mas muito caro”, diziam alguns.

Há dois anos, o Al Ain recebeu no negócio 6,5 milhões de euros depositados pelo banco Banif. Valdívia ganharia entre luvas e salários a astronômica quantia de 8 milhões de euros por cinco anos de contrato.

Hoje, a proposta de um time do Catar é de 4 milhões de euros, valor que não paga sequer a dívida com o banco Banif, que ultrapassa a casa do vinte milhões de reais.

O empresário amigo que virou desafeto. O empresário Osório Furlan Junior, dono de 36% dos direitos econômicos de Valdivia (54% são do Palmeiras e 10% do próprio Valdivia), mostrou-se insatisfeito com o comportamento de mago chileno dentro e fora dos campos.

Em entrevista à rádio Bandeirantes, no ano passado, Furlán disse que a contratação do meio-campista “foi um péssimo negócio, já que eu coloquei o coração à frente da razão para ajudar o Beluzzo e o Palmeiras. Hoje não investiria a quantia para ter Valdivia. Ele perdeu a identidade com o Palmeiras”.

A queda de produção nos gramados e as sucessivas contusões desvalorizam o meio-campista: “Eu estava rezando para recuperar o meu investimento mas ele está sempre machucado e com as convocações para a seleção do Chile, vai jogar pouco aqui. Os médicos palmeirenses garantiram que ele não tinha contusão. O laudo era favorável para a contratação de Valdivia”.

Para recuperar o investimento feito, Furlán projeta uma venda no valor de “sete milhões de euros para ninguém perder dinheiro”.

A relação do empresário-investidor com o jogador não existe mais, por causa das críticas que Furlán fez a Valdivia. “Há quase um ano não tenho contato com o jogador. Questionei a vida particular dele na noite, nos bares, falei com o pai dele e Valdivia não gostou. Depois, Valdivia disse que não era meu amigo. Antes era uma relação em que ele ia até minha empresa, dava autógrafos, ia à churrascaria. Ele sabia que eu era o investidor que o trouxe de volta ao Palmeiras”, reclamou Furlán.

Em julho de 2011, portanto um ano depois da volta do mago, o Palmeiras renegociava com o Banco Banif o pagamento de seis milhões e 500 mil euros, emprestados pela instituição financeira, no momento de fechar o negócio com o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos.

Críticas de Tirone. O presidente Arnaldo Tirone criticou o chileno por se contundir muito. Tirone nunca escondeu que os valores usados para trazer o mago foram astronômicos e o custo-benefício do meio-campista em campo foi muito pífio.

O mandatário confidenciou a amigos que gostaria de receber uma boa proposta para negociar Valdivia, embora admita a dificuldade em encontrar interessados.

A troca entre Dagoberto e Valdivia – discutida por São Paulo e Palmeiras no ano passado – não vingou.

20120722-202541.jpg


Riquelme foi oferecido “pra todo mundo”
Comentários Comente

Leandro Quesada

Flamengo, Santos, Cruzeiro, São Paulo e Palmeiras foram sondados ou sondaram o craque argentino. Os empresários de Riquelme insistiram com os clubes brasileiros para confeccionar o último bom contrato para o cliente. Não tiveram sucesso.

Os salários de Riquelme girariam em torno de 500 mil reais mensais.

O Palmeiras – que descartou o astro – tinha como alvo o atacante Mouche também do Boca Jrs.

Com o Cruzeiro, a porta de entrada era o ex-lateral do clube, Sorín, que intermediava a negociação.

Riquelme entrou na pauta do Grêmio depois da confirmação da vinda do uruguaio Forlán para o eterno rival Inter.

O Flamengo buscou o reforço argentino e explicou que o negócio não saiu por medo do veterano de encarar a pressão da torcida flamenguista.

O Santos foi a última tentativa. Ontem, no dia de fechamento da janela de transferências, Riquelme foi oferecido ao time da Vila Belmiro.

A corrida contra o tempo para fechar o negócio, a idade (34 anos), o alto salário, as condições do trabalho e a marra do do jogador foram motivos que travaram a possível aquisição.

West Ham e Bolton da Inglaterra, Villarreal da Espanha e clubes dos Emirados e do Catar manifestaram o desejo de contar o talento do futebolista argentino.

20120721-171806.jpg