Blog do Quesada

Arquivo : outubro 2012

Gobbi: Estrelas como Pato virão apenas com apoio de parceiros
Comentários 16

Leandro Quesada

“Quanto custa o Pato? Quem vai investir esta fábula?”, retruca Mário Gobbi.

Questionado sobre a contratação de um grande nome para o Timão, em 2013, o presidente corinthiano citou o atacante do Milan para reiterar o plano “de trazer uma estrela”. No entanto, Gobbi salienta que “uma estrela, você consegue trazer com um parceiro ou se ela estiver livre. Pato tem contrato e o Corinthians não vai desembolsar fortuna para contratá-lo. Não é só o Pato, é qualquer jogador deste porte financeiro”.

Outro caminho para contratar um grande jogador seria vender algum jogador do atual elenco. Mas Gobbi descarta abrir mão de qualquer “atleta até a metade do ano que vem. Não queremos nos desfazer de nenhum jogador. Ao contrário, queremos, assim que o Tite pedir, trazer quem ele quiser”.

Nem mesmo os mais assediados como Paulinho. “Acertamos o contrato com o Paulinho para ele ficar aqui. Hoje está fora de cogitação a saída dele ou outro”, promete o mandatário.

20121031-201519.jpg


STJD não confirma julgamento para o dia 8
Comentários 24

Leandro Quesada

O presidente do STJD, Flávio Zveiter não acredita que o julgamento do gol de Barcos seja realizado no dia 8 de novembro: “Não sei se dá tempo, pois é preciso respeitar as datas das pautas. Creio que deva ocorrer no dia 22 (novembro)”.

Indagado, em entrevista à Rádio Bandeirantes, se não é muito tarde para julgar algo tão importante, Zveiter prometeu “analisar a possibilidade de tentar julgar o processo o mais rápido”.

Flávio Zveiter (foto) afirmou que o “ponto chave do julgamento é saber se houve interferência externa”. Segundo o advogado, “se provado que alguém interferiu na decisão do árbitro”, há a possibilidade de impugnar o jogo entre Inter e Palmeiras.

20121030-221127.jpg


Na Holanda dos sonhos, Gullit se escala ao lado de Van Basten e Cruijff
Comentários 9

Leandro Quesada

Um dos grandes craques da história do futebol holandês, Ruud Gullit, que faz visita ao Brasil, considera o compatriota Johan Cruijff o “melhor jogador da Holanda na história”.

Durante a entrevista que concedeu, ao Esporte em Debate, da Rádio Bandeirantes, Gullit atendeu meu pedido e montou a seleção da Holanda de todos os tempos.

Logo de cara escalou o goleiro Van Breukelen. Depois, colocou o ídolo Cruijff e o amigo Van Basten no ataque.

Eu pergunto se ele, Gullit, vai atuar no meio. Gullit ri, discorda e se escala também no ataque.

Na sequência, o astro constrói a seleção holandesa de todos os tempos. Ele usa dois jogadores da seleção de 74 e a maioria da seleção do fim dos anos 80 e início dos 90. Sem dúvida, um timaço!

Van Breukelen, Van Aerle, Jaap Stam, Frank de Boer e Krol; Rijkaard, Seedorf e Cocu; Gullit, Van Basten e Cruijff.

20121030-153252.jpg
Cruijff, o maior de todos

20121030-153309.jpg
Van Basten, o goleador

20121030-153327.jpg
Gullit, o craque moderno


Palmeiras tenta mas “acha difícil impugnar” jogo
Comentários 16

Leandro Quesada

O diretor jurídico do Palmeiras , Piracy de Oliveira, afirmou que “acha muito difícil impugnar o jogo” entre Inter e Palmeiras. “Se provarmos que houve erro de direito, conseguimos anular, mas as chances são pequenas”, desabafou.

Para abafar o caso, a CBF divulgou, oficialmente, que foi o quarto árbitro que viu o lance em que Barcos coloca a mão na bola para marcar o gol. Ou seja, desta forma não configura interferência externa e, assim, o jogo não pode ser impugnado. A atitude da entidade esvazia as reclamações justas dos palmeirenses.

Eu, sinceramente, não acredito nesta versão. Explico: se fosse o quarto árbitro, não levaria seis minutos para o árbitro Francisco Carlos Nascimento anular o gol do Palmeiras. Com o comunicadores usados pelo árbitro e assistentes, a decisão seria rápida.

É óbvio para mim que alguém, que não faz parte da arbitragem, informou sobre a mão de Barcos na bola. Repórteres de TV e rádios e o delegado Gérson Baluta podem ter passado os detalhes aos assistentes e ao árbitro. Tudo normal. Ninguém mentiu ou inventou. O errado é usar este artifício para corrigir o árbitro na hora da disputa.

“Se provar que houve interferência externa, o Palmeiras pode tentar a impugnação do jogo”, afirmou o Coronel Marinho, chefe da arbitragem em São Paulo.

“O Paulistão não terá a interferência das imagens. A recomendação é para decidir na hora, em segundos, sem a ajuda externa”, conclui o chefe da arbitragem.

20121029-215532.jpg


Fifa deveria criar o árbitro eletrônico
Comentários 27

Leandro Quesada

A imagem da TV foi usada para anular o gol do Palmeiras contra o Inter. A imagem não mente e mostra Barcos colocando a mão na bola. Ponto.

A discussão é o uso de recursos eletrônicos para ratificar ou corrigir decisões da arbitragem na hora em que o jogo está sendo disputado. O árbitro é soberano para comandar a partida e não deve ter nenhuma influência externa. O Palmeiras foi a cobaia e “moralmente” prejudicado. Então, a partir de agora está aberta a possibilidade de criar jurisprudência nos lances polêmicos. Se é para usar uma vez, então, que se oficialize tal recurso em todos os jogos.

Além do trio de arbitragem, a Fifa deveria instaurar o árbitro eletrônico. A nova era seria assim: Um árbitro acompanha o jogo com vários monitores, em um local do estádio, e nos casos de dúvida do árbitro de campo, ele teria o poder de decidir sobre o lance. A regra seria para todos, sem exceção.

Na final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, aconteceu algo parecido. O árbitro Horácio Elizondo não viu a cabeçada de Zidane em Materazzi. Depois de informado por um dos assistentes, que por sua vez recebeu a informação de alguém que via o jogo pela TV no estádio Olímpico de Berlim, Elizondo expulsou o craque francês.

Este é um caso clássico do uso do recurso eletrônico que ajudou a “ver” algo que passou despercebido pela arbitragem daquele jogo.

20121028-193422.jpg
A cabeçada de Zidane em Materazzi não foi vista pelo árbitro. Uso da imagem “expulsou” o craque da França


Corinthians não teme perder Tite para a seleção
Comentários 33

Leandro Quesada

O desejo de Tite de comandar um dia a seleção brasileira não é motivo de preocupação da cúpula de futebol do Corinthians.

O técnico, em entrevista ao UOL Esportes, disse que “a respeito de seleção, eu ambiciono depois de 2014, quando termina o contrato de Mano Menezes e todos os profissionais vão estar disponíveis, inclusive o Mano”.

Nas conversas dos dirigentes corinthianos com o ex-presidente do clube, Andrés Sanchez, o diretor de seleções da CBF garante a todos que Mano Menezes segue “firme e forte” no cargo.

O gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, afirmou que a renovação de contrato de Tite com o clube, até 2013, é a comprovação de que ele não deixará o comando: “Nossa preocupação era renovar antes do Mundial para evitar especulações. Ele faz um grande trabalho no Corinthians e não pensamos na saída dele em curto prazo”.

20121026-223030.jpg


Ney Franco deseja outro atacante
Comentários 22

Leandro Quesada

Para o lugar de Luis Fabiano, quando o goleador não puder atuar, o técnico do São Paulo pede a contratação de outro atacante.

“No ano que vem, nós vamos buscar esta opção no mercado”, revela Ney Franco.

Indagado se William José não é o substituto natural de Luis Fabiano, Ney foi claro. “Ele sente muito quando entra para jogar no Morumbi, é vaiado pela torcida e não rende”, concluiu.

William José entrou no segundo tempo do jogo do São Paulo contra a LDU de Loja. Atuou cerca de vinte minutos e pouco pode fazer em uma noite de má apresentação do Tricolor na Copa Sulamericana.


Atenção total do Palmeiras é contra a degola
Comentários 14

Leandro Quesada

A fase não é boa, definitivamente. Goleado por 3 x 0, na Colômbia, o Palmeiras deu vexame. A impressão foi a de “esforço zero” para seguir na Copa Sulamericana.

Agora, não tem mais nenhuma desculpa. Eliminado pelo Millonarios, o Verdão terá apenas que se preocupar com o campeonato brasileiro. Para quem achava que continuar no torneio da Conmebol poderia tirar o foco da competição nacional, a eliminação coloca todas as atenções do time na briga para escapar do rebaixamento.

A luta palmeirense é para permanecer na elite do Brasileirão. Ainda é possível escapar da degola. O time de Gilson Kleina tem quatro pontos a menos que o Bahia mas uma vitória a mais, critério de desempate importante se empatar na pontuação com os baianos.

Em Bogotá, o nervoso Palmeiras jogou mal outra vez. Diferente da atuação no primeiro jogo, no Pacaembu, onde venceu por 3 x 1.

20121024-014139.jpg


“Bando de loucos” não deve gritar no Japão
Comentários 3

Leandro Quesada

Pode até parecer piada mas não é. O consulado japonês, em São Paulo, orienta os torcedores do Corinthians a controlar os ânimos na terra do Sol nascente.

Os japoneses não gostam de gritaria em alguns lugares públicos, como restaurantes, e em transportes como metrôs e trens. Certa vez, eu estava em um trem-bala, o shinkansen, falando alto ao telefone e fui repreendido por um homem. O problema é que estava no ar, na Rádio Bandeirantes, com uma entrada ao vivo naquele exato momento. Não tive escolha, mantive meu noticiário, mesmo ouvindo o irado japonês.

Agora imagine a cena: milhares de corinthianos, obrigados a “calar a boca” nas ruas de Tóquio, Nagóia e Yokohama. O gritos de “Timão, eô!” e o popular “Vai Corinthians!!!”, para citar alguns, devem ser entoados apenas nos estádios de futebol.

Acho difícil controlar esta euforia mas os torcedores estão avisados. Para evitar problemas, é bom manter o certo silêncio exigido.

O consulado japonês tem facilitado a emissão de vistos para os torcedores que acompanharão o Mundial de clubes da Fifa, no Japão. As exigências e dicas fazem parte do trabalho dos funcionários, preocupados com o fato de muitas pessoas desconhecerem a cultura japonesa, baseada no respeito ao próximo.

20121023-231253.jpg


Galo esquenta o Brasileirão
Comentários 5

Leandro Quesada

Para os amantes de emoções na reta final do Brasileirão, a vitória do Atlético Mineiro sobre o Fluminense veio no momento ideal. Melhor assim. O campeonato fica mais interessante, tenso e atraente com este resultado que não permite aos cariocas ampliar a pontuação.

Com seis rodadas para o encerramento, se o Flu tivesse vencido, a diferença entre os dois teria aumentado para doze pontos. Agora são seis apenas. Matematicamente, ainda é possível os mineiros conquistarem a taça pela segunda vez em quarenta e um anos.

É lógico que a situação do Flu de Fred é mais cômoda por depender apenas dele, sem se importar ou torcer pelos rivais. Ao Galo de Ronaldinho não basta vencer, também é preciso esperar que a equipe das Laranjeiras perca o rumo.

As duas próximas rodadas serão fundamentais para as pretensões do time de Belo Horizonte. O Galo pega o Flamengo em casa e o Coritiba fora. Já o Fluminense encara o Coritiba em casa e o São Paulo no Morumbi.

Galo está no G4 desde a segunda rodada do campeonato. Foram 15 rodadas na liderança até perder o posto para os cariocas. No caso do Flu, são 26 rodadas entre os quatro primeiros, sendo onze como líder.

Briga intensa e histórica travada pelos favoritos ao título desta temporada.

20121022-105623.jpg