Blog do Quesada

Arquivo : setembro 2013

‘Tite sai apenas se ele quiser’, diz R. Andrade
Comentários 32

Leandro Quesada

Em meio a maior crise desde que o Corinthians foi rebaixado, Roberto Andrade descartou a saída do técnico Tite. “Nós queremos e vamos ficar com Tite até o final deste ano. Ele só deixa o Corinthians se quiser. Ele não insinuou que deseja sair“, confirma o vice do clube.

Tite está abatido. Eu estou chateado, sentindo a fase ruim, incomodado. Todos estão, mas vamos sair desta situação. Os jogadores que estão em campo devem resolver“, torce e cobra, ao mesmo tempo, o diretor de futebol.

Os jogadores estão fechados com o técnico? “O ambiente é excelente. Não há problema de relacionamento entre os atletas e o técnico. Não há ‘panelinha’ para derrubar o técnico. Podem ter certeza disto“, garante.

O Corinthians não corre o risco de cair. Duas vitórias e o time se recupera. Devemos pensar de forma positiva“, acredita Roberto.


A surra da Lusa no Timão
Comentários 9

Leandro Quesada

O Corinthians prova que desgraça pouca é bobagem e que algo ruim pode ficar pior. E como pode! A surra levada em Campo Grande é o resultado negativo de maior impacto desde que o time foi campeão mundial no Japão.

Ja são sete jogos sem uma única vitória no Brasileirão e apenas um gol marcado. O ataque não funciona mais e a defesa, antes referência, abriu o bico.

Coube ao time da Portuguesa expor de vez, se é que alguém tinha dúvidas, as mazelas do campeão do mundo. A coisa desandou na equipe de Tite. Talvez Tite não esteja mais sendo compreendido ou os jogadores tenham alcançado o limite e sofram o anti-clímax das grandes conquistas ou a ‘camaradagem’ de antes entre as partes deixou de existir. Pode ser tudo junto também.

Fato: o Timão virou uma caricatura rebuscada de si mesmo.

A Lusa reagiu e aos poucos vai se afastando do fantasma da degola. Guto Ferreira faz um bom trabalho que ratifica a reviravolta lusitana.

No Morumbi, o São Paulo jogou muito bem mas perdeu para o Grêmio. Vai entender! O time de Muricy ficou perto da zona do rebaixamento, novamente. “A nossa dinâmica foi boa, jogamos bem e merecíamos a vitória. Não deu!”, disse Muricy Ramalho, resignado.

O Santos perdeu outra, desta vez, para o Atlético-MG em BH. Oscilações que trazem preocupações aos torcedores.

O líder Cruzeiro, melhor equipe do segundo turno, pega a Lusa, com a segunda melhor campanha, jogam em Belo Horizonte, na quarta-feira.


Cariocas largam na frente e reduzem o ‘Cariocão’
Comentários 8

Leandro Quesada

Contra o desumano calendário confirmado pela CBF, os clubes do Rio e a Ferj (Federação de futebol) ja se movimentam para diminuir as datas do torneio em 2014. Bola dentro dos homens que comandam o futebol de um dos Estados mais tradicionais. Este é o primeiro reflexo do movimento – iniciado por atletas nesta semana – que reivindica bom senso na confecção do calendário.

Os jogadores terão pelo menos uma semana a mais de preparação para enfrentar a primeira disputa da temporada carioca. Em vez de 21 rodadas, 19 seriam suficientes, no modelo de todos contra todos em turno único, e ainda duas datas para as semifinais e duas para as finais.

O exemplo do Rio deve ser seguido por outros Estados, como o Rio Grande do Sul.

Os paulistas poderiam seguir esta tendência mas o Paulistão começará mesmo no dia 11 de janeiro, sem dó dos jogadores que atuam por aqui.


Atletas e Federação de atletas devem trabalhar juntos
Comentários 4

Leandro Quesada

A união faz a força, diz o ditado. Que seja assim. A discussão de quem fez primeiro ou deixou de fazer parece fora de contexto neste momento em que um movimento forte começa a ganhar corpo.

Se o sindicato dos atletas não fez mais não foi por falta de esforço, mas pela falta de maior participação dos atletas nas últimas décadas. A alienação acompanha a classe de boleiros faz tempo, opinião compartilhada pelos próprios jogadores. Que o digam Afonsinho, Sócrates (já falecido) e cia.

Neste momento é preciso unir forças no sentido de discutir um calendário mais humano, que respeite o tempo necessário para descanso (férias) e preparação e não alimentar a postura de trocar farpas ou coisa do tipo.

O sindicato não deveria ficar ofendido com a reivindicação dos jogadores, liderados por Paulo André, do Corinthians. Já os atletas deveriam agora usar melhor o sindicato para atingir os objetivos. Vejo assim. Sem frescuras, com inteligência, participação de todos e liderança.

Os clubes têm papel importante nesta discussão, por causa das várias obrigações de empregador, dentre elas a de pagar os salários dos jogadores em dia e, ao mesmo tempo, a de cuidar mais do próprio patrimônio.

E quando falo todos, incluo também a CBF, que poderia ter bom senso para repensar o calendário do futebol brasileiro.

20130924-172702.jpg


Virtual campeão, Cruzeiro amplia vantagem e deixa disputa morna
Comentários 21

Leandro Quesada

Campeonato por pontos corridos pode ser o mais justo mas, certamente, é menos interessante do pontos vista da competitividade até o final.

A Raposa, lógico, não quer saber desta tese e vai avançando na classificação. Os cruzeirenses têm 8 pontos a mais que o vice-líder Botofogo, nove em relação ao Atlético-PR e onze a mais que o Grêmio. E ainda abriu 16 pontos do quinto colocado, o Internacional. O Corinthians segue 19 pontos atrás do Cruzeiro. Em breve, a equipe azul garantirá vaga na Libertadores da América.

A campanha do time mineiro é excepcional, histórica, segura e com a apresentação de um belo futebol. Marcelo Oliveira, o técnico, conhece tudo sobre a montagem de um esquema de jogo e parte do sucesso da equipe está na conta dele. A qualidade do elenco também explica a boa fase.

O Cruzeiro apresenta futebol de campeão e apenas uma tragédia tira o título da Toca. O aproveitamento é de 72% até aqui, em 23 jogos, com quinze vitórias e apenas três derrotas.

À propósito, do Inter para baixo da tabela, todos estão com aproveitamento menor que 50%. Números que mostram bem o equilíbrio do Brasileirão 2013 pelo menos nesta parte da classificação.

20130922-213620.jpg


Corinthians blinda Tite da ‘sombra’ Mano Menezes
Comentários 10

Leandro Quesada

Um dia após a saída de Mano do Flamengo, a direção de futebol do Corinthians evitou o contato do técnico Tite com os jornalistas.

A intenção era preservá-lo das perguntas insistentes sobre o risco do treinador corinthiano deixar o cargo, sendo substituído por Mano.

Mano foi técnico do Timão por pouco mais de dois anos e meio. No Pq. São Jorge, ele conquistou a Série B, o Paulistão e a Copa do Brasil.

O atual presidente Mário Gobbi é apaixonado pelo trabalho do ex-treinador do Corinthians entre 2008 e 2010. À época, Gobbi era diretor de futebol.

20130921-113222.jpg


Muricy quer time ‘jogando feliz’ e sem pressão
Comentários 4

Leandro Quesada

Sem pressão, o time do São Paulo funciona muito bem. Nas últimas três rodadas, com a faca no pescoço, a primeira meta foi alcançada: sair da zona do rebaixamento. Jogadores mais leves, jogando bola sem medo, trabalhando por etapas e recuperando a confiança formam o cenário ideal para espantar a fase ruim.

Ao ser indagado por mim sobre o próximo objetivo – a vaga na Libertadores – Muricy Ramalho explicou que neste momento, o Tricolor deve pensar apenas no duelo com o Goiás, no domingo.

O grande problema é esse. Esta não é a nossa realidade (vaga na Libertadores) e devemos ter um pouco de calma. O que estava molestando muito os jogadores é a pressão. A única coisa que deixa a gente feliz é ganhar o jogo. O mais importante é ganhar… Quando perde não conseguimos sair pra rua, ficamos sem auto-estima”.

O clima menos pesado, na avaliação do treinador são-paulino, favorece a reação no campeonato. “Precisamos dar algo a mais, sem trazer nenhum tipo de pressão. Tem de ser aos poucos para não voltar a pressionar o time”, avalia o técnico.

20130919-151736.jpg


São Paulo ratifica reação; Corinthians amplia queda brutal
Comentários 5

Leandro Quesada

Os dois rivais convivem com situações bem diferentes no Brasileirão 2013. A amarga queda corinthiana é uma das marcas negativas de um dos ex-favoritos ao título. Por outro lado, o Tricolor reage de forma firme e segura e já começa a sonhar com tempos melhores.

O São Paulo faz uma campanha esplêndida no segundo turno do torneio. O time do Morumbi engatou três vitórias consecutivas, saiu da zona do rebaixamento e ficou perto do G4, com chances de pegar a vaga na Libertadores. Astral bom, sorriso nos rostos, alegria e confiança foram recuperadas com a sequencia de três resultados positivos.

O Corinthians despenca de forma inexplicável no Brasileirão. Depois da goleada sobre o Flamengo, a tão esperada arrancada se transformou em uma enorme emperrada. Em cinco jogos, quatro derrotas e um mísero ponto. O título ficou para a próxima temporada e a vaga na Libertadores está ameaçada. Ainda resta a Copa do Brasil com os dois confrontos com o Grêmio pelas quartas-de-final.

Enquanto Muricy Ramalho é elevado por todos como o responsável por reerguer o São Paulo, o colega Tite já começa a ser apontado como o principal culpado pelo fracasso de momento.

20130919-002841.jpg

20130919-002850.jpg


A queda corinthiana contrasta com a reação são-paulina
Comentários 34

Leandro Quesada

A diferença de pontos entre os rivais é de seis pontos. O Tricolor reagiu, emplacou duas vitórias e deixou a zona da degola. O Timão caiu pelas tabelas, perdeu o rumo depois de quatro jogos sem vitórias e se complicou na tentativa de alcançar os objetivos.

A queda do Corinthians é uma das marcas negativas do Brasileirão. A goleada sobre o Flamengo foi vista como a arrancada para o título. Ledo engano. Até então, o time brigava pela taça e por vaga na Libertadores. Agora fica cada vez mais distante das metas traçadas e vê alguns rivais se aproximarem. O anti-clímax das grandes conquistas de 2012 (Libertadores e Mundial) tomou conta do elenco. Nesta temporada, na maioria das vezes, a desconcentração tomou conta da equipe. O foco foi perdido.

Do lado do Tricolor, a chegada de Muricy Ramalho chacoalhou o time, deu novo astral e chutou a fase ruim para longe. O São Paulo deixou a zona do rebaixamento depois de doze rodadas. Alívio para todos, peso menor nas costas e confiança restaurada criam o novo cenário.

Novo cenário, com outro ânimo, embala a recuperação são-paulina no Brasileirão. É apenas o começo do trabalho difícil que Muricy terá para salvar a equipe do Morumbi da degola. Mas o trabalho é consistente, sério e deverá, fatalmente, impedir que o vexame da queda para a segunda divisão fique apenas na ameaça.

O futebol é tão dinâmico que em duas semanas, o Timão deu adeus ao sonho do título e o Tricolor conseguiu espantar o fantasma do rebaixamento.

20130915-191618.jpg


Éhhhh!!!! Muricy…
Comentários 10

Leandro Quesada

Além de ser bom, o cara tem estrela. Na volta ao São Paulo, Muricy Ramalho já resolveu no primeiro jogo desta terceira passagem pelo Morumbi.

Parece que Muricy foi feito para o Tricolor e vice-versa. Como diria Carlos Alberto Parreira: “Há uma química entre as partes”.

Não foi a atuação dos sonhos, mas isso é insignificante para um tradicional time que está com a faca no pescoço. Valeu pela vitória, pela “re-reestreia” do técnico e a recuperação da auto-estima da equipe.

O caminho é árduo para escapar do vexame do rebaixamento, algo que rivais sentiram na pele. Não basta apenas este resultado positivo mas a sequencia que o antecessor, Autuori, não conseguiu emplacar. Muricy é vivido, sofrido e experiente o suficiente para dar jeito na coisa. E se deixarem e vão deixar, creio, ele resolverá a situação. No Morumbi, ninguém é louco de ‘passar a perna” em Muricy.

“Aqui é trabalho, meu filho!”

20130913-024336.jpg